SIM Consultores

“Diz-me onde queres chegar que te ajudo a chegar lá”, assim é o processo de coaching, tema da palestra da consultora Sandra Bergamo, realizada na Sala Indústria do Vestuário – CEJAS, em 21 de julho.

A especialista abordou a definição de coaching, suas aplicações e a importância da técnica para o desenvolvimento pessoal e profissional.

A palestrante definiu coaching como o caminho percorrido através do aprendizado pela descoberta. De origem húngara, a palavra cunhada no século XV, refere-se à aldeia de Kocs, local onde se construíam carruagens. A ideia é de que o condutor da carruagem facilita a locomoção de pessoas permitindo-lhes chegar com conforto, eficiência e segurança ao lugar desejado. “O coaching ajuda a descobrir o seu mote de vida e propõe um treino para atingir um resultado”, define a consultora.

Segundo Bergamo, o processo acelera o aprendizado, faz com que as pessoas estejam mais preparadas, mais flexíveis e adaptáveis às mudanças. O coach é o profissional que conduz o processo de Coaching junto ao Coachee. “Coaching é o caminho que juntos vamos percorrer”, explica.

Gestão do aprendizado
O coaching altera o modelo de sobrevivência das empresas (que não mantém objetivos de longo prazo) para o modelo performance, onde o líder tem papel de coach para tratar conflitos. “Com o objetivo de superar, explorar potencial, trabalhar focado numa só meta, a gestão de aprendizado cria um ambiente para que o aprendizado ocorra de forma acelerada”, assinala.

O modelo se aplica a empresas vistas como organismos vivos que evoluem e se adaptam melhor ao meio ambiente, que aprendem com os erros e criam processos para gerar mais eficiência e adaptabilidade. A consultora acredita que a quebra de paradigma está em entender que uma “Gestão de Aprendizagem” só poderá acontecer quando a empresa como um todo decidir adotá-lo. “Gera uma cultura de adaptabilidade, respondendo de maneira efetiva às novas condições econômicas e mercadológicas”, afirma.

Pode ser aplicado a cinco modalidades: executivo, carreira, negócios, life coaching e equipe. Funciona por meio de desenvolvimento de um plano de trabalho “sob medida” que possibilite a realização dos objetivos esperados e do acompanhamento das metas. A metodologia passa identificação dos objetivos comuns; reconhecimento dos limites; reflexão sobre posicionamentos e procedimentos; operacionalização e lição de casa.

Coaching de grupo
“Trabalhar juntos não é necessariamente trabalhar em equipe”, destacou a consultora. O coaching de grupo visa perceber as competências dos envolvidos e estimular o senso de responsabilidade coletiva para um mesmo propósito. Entre os resultados esperados estão foco para o resultado da equipe, resolução de conflitos e aumento da performance. O coaching individual pode apoiar o coaching de equipe. As reuniões individuais desenvolvem competências dos integrantes da equipe que vão facilitar e apoiar o melhor desenvolvimento. “As equipes tem real vantagem competitiva devido à habilidade de resposta efetiva às mudanças de cenário de mercado”.

Visão de futuro
Entre os benefícios estão pessoas mais bem preparadas para lidar com as mudanças e com as adversidades; autoconfiança e autoconhecimento pela satisfação de vencer desafios; desenvolvimento de competências; definição de foco e objetivos; melhoria nas relações pessoais; adequação de postura e melhora na comunicação. “Estabelecendo uma visão de futuro, a pessoa entenderá a importância de abdicar de certos hábitos hoje para alcançar o objetivo projetado”, destaca.

Bergamo possui experiência de mais 25 anos em Gestão de Pessoas, Treinamento, Desenvolvimento Organizacional e Administração em empresas como Bunge, Kraft Suchard, Aventis Pharma, Termotécnica, Dow Quimica, Nova Dutra, entre outras.

Fonte: www.abrhjaraguadosul.org.br/?coaching-de-grupo-foi-tema-de-palestra-da-abrh&ctd=101

Deixe uma resposta